Imagina um futuro onde o poder da inovação não conhece fronteiras, e a fusão de Ciência, Tecnologia, Engenharia, Artes e Matemática (STEAM) se torna um catalisador para mudanças significativas na integração de migrantes.

Convidamos todos os migrantes, refugiados e requerentes de asilo a participar no Programa STEAMigPOWER, que terá lugar na Universidade do Minho (UMinho), Campus de Gualtar, Braga, durante o mês de julho.

O Programa STEAMigPOWER irá oferecer uma semana de formação nas áreas do ambiente, alterações climáticas e sustentabilidade, em formato presencial, na UMinho. Será complementado por uma componente introdutória em Inclusão Social e Digital Storytelling, em formato online e presencial.

Programa Introdutório

Os cursos que integram a o Programa Introdutório são os seguintes:

Contexto:
A UE entende que “compreender atempadamente as leis, a cultura e os valores da sociedade de acolhimento, por exemplo através de cursos de orientação cívica, é crucial para que os migrantes participem plenamente na comunidade de acolhimento”.
O curso baseia-se numa abordagem pedagógica centrada no aluno, que incorporará métodos experimentais através de interações reais ou imaginárias, e:
• Fornecerá uma estrutura (teoria) e prática com exemplos da vida real que permitirão conectar conceitos a uma prática concreta;
• Utilizará diferentes estratégias de ensino para ir ao encontro das necessidades de diversos alunos: observação de aulas, estudos de caso, vídeos, etc.
• Terá em conta a diversidade multilingue e multicultural dos alunos, bem como a diversidade em termos de idades e necessidades psicossociais, e
• Estará focado em motivar e envolver os alunos num ambiente inclusivo e seguro.

Objetivos:
O1: Contribuir para a inclusão social e envolvimento dos refugiados e migrantes na sua comunidade de acolhimento
O2: Desenvolver as suas competências digitais, fomentando o seu pensamento crítico e interpretativo

Resultados da Aprendizagem:
– Abordagem pedagógica centrada no estudante, que incorpora métodos experimentais através de interações reais ou imaginárias
– Fornecer um quadro geral (teoria) e prática com exemplos da vida real que permitirão ligar conceitos a uma prática concreta
– Utilizar diferentes estratégias de ensino para satisfazer as necessidades de diversos alunos: observação de aulas, estudos de casos, vídeos, etc.
– Considerar a diversidade multilingue e multicultural dos alunos (diversidade em termos de idades e de necessidades psicossociais)
– Focar na motivação e no envolvimento dos alunos num ambiente inclusivo e seguro

Objetivos:
O1: Compreender os princípios básicos do Storytelling
O2: Explorar formatos de Storytelling Digital
O3: Conhecer diferentes ferramentas digitais
O4: Criação prática de histórias
O5: Abordar desafios técnicos
O6: Discutir considerações éticas
O7: Promover a colaboração
O8: Receber feedback construtivo

Resultados da Aprendizagem:
– Compreender os fundamentos do Digital Storytelling
– Conhecer diferentes formatos de Digital Storytelling
– Proficiência em ferramentas digitais
– Competências para a integração do multimédia
– Capacidade de analisar exemplos de sucesso
– Competências práticas de criação de histórias
– Comunicação eficaz de ideias
– Receber e dar feedback construtivo
– Competências técnicas e de resolução de problemas
– Compreensão das considerações éticas
– Promoção da colaboração
– Consciência do impacto emocional
– Aumento da confiança na narração de histórias digitais
– Apresentação de histórias digitais

Estes cursos terão uma componente online, que deverá ser completada antes do dia 12 de julho, e uma componente presencial, que irá complementar os conhecimentos adquiridos de forma online, e que será oferecida na UMinho, durante a manhã do dia 12 de julho.

Programa Intensivo

Os cursos que integram a o Programa Intensivo são os seguintes:

Número de horas: 4

Breve descrição do curso:
Os 5 R’s: Recusar, Reduzir, Reutilizar, Reaproveitar, Reciclar
– RECUSAR: recusar a compra de produtos desnecessários e não recicláveis;
– REDUZIR: reduzir a utilização de produtos nocivos e não recicláveis, e reduzir o desperdício;
– REUTILIZAR: reutilizar objetos no local de trabalho em vez de comprar produtos novos;
– REAPROVEITAR: cada artigo que não pode ser recusado, reduzido ou reutilizado;
– RECICLAR: a reciclagem é o método de eliminação de resíduos mais amigo do ambiente.

Objetivos:
O1: Compreender o significado e a importância dos 5 R’s no contexto da economia circular

Resultados de Aprendizagem:
– Conhecer os principais conceitos de economia circular, nomeadamente aos níveis dos custos de produção de materiais e da sustentabilidade, do tratamento de resíduos e da produção de energia em formas ambientalmente neutras

Número de horas: 6

Breve descrição do curso:
O curso será estruturado de acordo com as seguintes secções:
– S1 (1 h): Breve seminário sobre conceitos básicos das alterações climáticas, utilizando diapositivos.
– S2 (1 h): ROLGame-1 – jogo individual RPG
– S3 (2.5 h): ROLGame-Group – RPG em grupo
– S4 (1 h e 15 min): Mesa redonda e considerações sobre soluções climáticas
– S5 (15 min): Storytelling

Objetivos:
O1: Transmitir aos participantes os conceitos fundamentais da ciência climática; compreender a deslocação ambiental; informar sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS)
O2: Promover o pensamento crítico, nomeadamente sobre o impacto socioeconómico e ambiental das alterações climáticas
O3: Dotar os participantes de competências e conhecimentos práticos para mitigar e promover a adaptação aos efeitos das alterações climáticas
O4: Envolver os participantes em cenários de dramatização em que representam diferentes sectores, tais como pequenas unidades industriais, autoridades de transportes urbanos e empresas de gestão de resíduos
O5: Envolvimento com a comunidade.
O6: Promover a sensibilidade cultural e inclusão
O7: Incentivar a ação: Inspirar os participantes a tomar medidas para combater as alterações climáticas na sua vida quotidiana e nas suas comunidades
O8: Facilitar o trabalho em rede e o apoio: Criar oportunidades para os participantes se ligarem a grupos ambientais locais, agências governamentais e ONGs centradas na ação climática, construindo assim redes de apoio para um envolvimento contínuo

Resultados de Aprendizagem:
– Compreender os conceitos fundamentais da ciência climática
– Compreender a justiça climática e a deslocação ambiental
– Aplicar os conhecimentos a ações pessoais e comunitárias
– Envolver-se na resolução colaborativa de problemas
– Desenvolver o pensamento crítico e as capacidades de negociação
– Criar e partilhar histórias pessoais sobre o clima

Número de horas: 5

Breve descrição do curso:
1. Apresentações e estrutura do curso (10 minutos)
2. Seminário sobre Construção Sustentável (20 minutos)
– Sustentabilidade e desenvolvimento sustentável.
– A importância e o impacto do sector da construção no mundo
– A sustentabilidade no sector da construção
– Introdução à Avaliação do Ciclo de Vida (ACV)
– Cálculo e análise de um indicador ambiental (por exemplo, emissões de CO2)
– Atividade interativa: “O que é que eu sei sobre a sustentabilidade na construção?”.
3. Desafio da ponte sustentável (2 horas + 1 hora)

Objetivos:
O1: Sensibilizar para a importância do sector da construção e a sua contribuição para o desenvolvimento sustentável da sociedade
O2: Compreender os conceitos de Avaliação do Ciclo de Vida
O3: Aprender a calcular indicadores ambientais
O4: Explorar conceitos básicos de comportamento estrutural de pontes
O5: Aprender princípios de Avaliação do Impacte Ambiental na construção
O6: Adquirir competências em Storytelling Digital
O7: Promover o pensamento crítico, a colaboração e a resolução de problemas
O8: Aprender a tomar decisões sustentáveis e responsáveis com base no exemplo da construção e do projeto estrutural

Resultados de Aprendizagem:
– Os participantes serão capazes de compreender a importância do sector da construção para a sociedade e a relevância da integração de princípios de sustentabilidade neste sector
– Aprenderão conceitos básicos de comportamento estrutural de pontes e avaliação ambiental na construção.
– Reconhecerão também como as escolhas dos engenheiros podem afetar o ambiente.
– O curso visa promover entre os participantes: pensamento crítico, colaboração, abordagens de resolução de problemas e sensibilização para a importância da integração do paradigma da sustentabilidade no sector da construção, a fim de tomar decisões informadas e escolher as melhores opções.

Número de horas: 6

Breve descrição do curso:
1. Introdução
a. Breve História da Utilização Humana da Energia
b. Fontes de energia
c. Como, onde e quanta energia utilizamos
2. Energia Limpa: Porque é que é importante?
Exemplos de projetos de energia limpa:
a. Bicicleta solar; Barco solar
b. A história de William Kamkwamba
3. Tempo para atividades/projetos:
a. Projetos “Faça você mesmo” sobre poupança de energia
b. A cor da tua casa pode reduzir a tua pegada energética?
c. Os jardins no telhado são uma ideia porreira?
d. Calculadora da pegada de carbono
4. Feira de projetos
5. Histórias digitais

Objetivos:
O1: Compreender os conceitos-chave relacionados com a energia
O2: Desenvolver “literacia energética”
O3: Desenvolver atitudes e comportamentos necessários para desenvolver padrões de consumo de energia mais sustentáveis e contribuir para a mitigação das alterações climáticas
O4: Compreender a quantidade de energia que utilizamos, para que fins e qual a sua origem
O5: Fontes de energia renováveis
O6: Ser capaz de tomar decisões informadas no uso de energia com base na compreensão dos impactes e consequências
O7: Compreender a pegada de carbono, as suas fontes, impactos e relações com o aquecimento global

Resultados de Apresndizagem:
– Ter consciência da utilização da energia nas nossas vidas
– Identificar as várias fontes de energia
– Construir um modelo mental sobre a importância da poupança de energia
– Adquirir uma atitude positiva em relação à conservação de energia e às energias limpas
– Praticar formas simples de poupar energia

Número de horas: 4+1 interação social

Breve descrição do curso:
1: Introdução ao Desenvolvimento Sustentável e à Agenda 2030 (1 hora)
– Definição de desenvolvimento sustentável. Abordagens e pontos de vista
– A agenda 2030. Introdução aos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS)
– Atividade interativa: “Explorando os ODS”.
2: Desafios e barreiras ao desenvolvimento sustentável (1/1h30 hora)
– Identificação dos principais desafios ao desenvolvimento sustentável utilizando os três pilares: ambiental, social e económico
– Discussão sobre os desafios globais vs. locais ao desenvolvimento sustentável.
– Atividade de grupo: “Desafios do desenvolvimento sustentável: o planeta e eu” – Os participantes colaboram para identificar obstáculos e desafios ao desenvolvimento sustentável a nível global e local e a sua inter-relação.
3: O que é que eu posso fazer? Conceber ações que contribuem para o desenvolvimento sustentável a partir do nível local (1/1h30 hora)
– Estratégias para iniciar a mudança a nível local
– Importância do envolvimento e do apoio da comunidade
– Atividade interativa: “Plano de Ação Local” – Os participantes trabalham em grupos para desenvolver planos de ação que abordem um desafio específico de desenvolvimento sustentável na sua comunidade. O formador explicará os principais elementos a ter em consideração na elaboração de um plano de ação. Os participantes elaborarão, em grupos, planos de ação específicos dirigidos a desafios específicos identificados na atividade “Desafios do desenvolvimento sustentável: o planeta e eu”.
Haverá espaços dedicados à gravação: Narração de histórias digitais / Interação social relacionada com o desenvolvimento sustentável

Objetivos:
O1: Compreender o conceito de desenvolvimento sustentável e o seu significado.
O2: Conhecer a Agenda 2030 e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).
O3: Identificar desafios e obstáculos ao desenvolvimento sustentável.
O4: Explorar ações práticas para promover a sustentabilidade a nível local.
O5: Desenvolver um sentido de responsabilidade e ações que contribuam para os objetivos de desenvolvimento sustentável.

Resultados de Aprendizagem:
– Identificar o conceito de desenvolvimento sustentável e dividir os ODS em três níveis principais (inter-relacionados entre si): sociedade, economia e ambiente.
– Reconhecer os principais desafios globais através de exemplos e da sua interdependência.
– Explorar a forma como o envolvimento/compromisso da comunidade e as práticas individuais podem contribuir positivamente para a realização dos ODS.
– Promover o pensamento crítico, a colaboração, a perspetiva de resolução de problemas e a consciencialização sobre os desafios do desenvolvimento sustentável, a sua inter-relação e o papel da comunidade local e deles próprios na resposta a esses desafios.

Os cursos STEAM que compõem o Programa Intensivo serão inteiramente lecionados em formato presencial, no Campus de Gualtar da Universidade do Minho, Braga, entre os dias 15 a 19 de julho, entre as 9h30 e as 17h30.

Os cursos focam nas áreas do ambiente, alterações climáticas e desenvolvimento sustentável e são destinados a todos os migrantes, refugiados e requerentes de asilo do distrito de Braga, ainda que seja dada prioridade a mulheres e alunos do ensino secundário.

Os cursos STEAM serão complementados com um programa cultural e social, com o objetivo de promover a integração social dos participantes e a comunicação entre todos os participantes.

Convidamos todos os migrantes, refugiados e requerentes de asilo interessados a inscreverem-se nestes cursos transformadores onde as áreas STEAM e a integração se interconectam.

A inscrição é gratuita, mas obrigatória.

LOCAL

– Participação online: o acesso aos cursos online será facultado após aprovação da inscrição.
– Participação presencial: Escola de Engenharia da Universidade do Minho, Campus de Gualtar, Braga

PROGRAMA
O programa final poderá ser consultado em breve.

INSCRIÇÃO
Para formalizares a tua inscrição deverás preencher o formulário disponível no seguinte link: https://shorturl.at/USYRc

Nota: A tua inscrição só ficará completa quando nos enviares, via email, para o endereço eletrónico sofia.barbosa@algoritmi.uminho.pt, a seguinte documentação:

1) Participantes com idade inferior a 18 anos: deverão obrigatoriamente enviar-nos a Declaração de Consentimento para Menores, devidamente assinada pelo seu representante legal.
A versão original da declaração de consentimento, com assinatura manuscrita, deverá ser entregue no primeiro dia das atividades. Em alternativa, a declaração poderá ser assinada com uma assinatura digital certificada (neste caso, a versão enviada por correio eletrónico é suficiente).

DOCUMENTOS IMPORTANTES

– Condições de Participação e Regras de Funcionamento 
– Declaração de Compromisso

– Declaração de Consentimento Parental (apenas para menores de idade)

Nota: ao submeteres a tua inscrição, deverás concordar com as Condições de Participação e Regras de Funcionamento e com a Declaração de Compromisso. Caso sejas menor de idade, deverás obrigatoriamente enviar-nos a Declaração de Consentimento para Menores, conforme indicações que constam no formulário de inscrição.